Uma ideia brotada na administração do acadêmico e ex-presidente Reginaldo Miranda da Silva, da Academia Piauiense de Letras, e concluída sob a presidência do atual acadêmico, Nelson Nery Costa, com a edição de 80 livros. Ao longo da história, os governadores que mais publicaram obras de acadêmicos mortos e vivos foram Leônidas de Castro Melo e Alberto Tavares Silva, acontecimentos suplantados, apenas, nos dias de hoje pela Coleção Centenário, com a publicação, até o dia 30 de dezembro de 2017, de 100 valiosas obras, fruto das administrações do presidente Reginaldo Miranda da Silva, iniciada em 2010, o idealizador da Coleção, e a conclusão na gestão atual do presidente Nelson Nery Costa.

VEJA A LISTA COMPLETA DOS LIVROS